Get Adobe Flash player

05/10/2012 – Vôlei de Praia do Brasil é 5º lugar no Ranking Geral do Mundial

A dupla, Carolina Longmann e Elizabeth Borges, conquistou o 5º lugar no Ranking geral do Campeonato Mundial de Vôlei de Praia, algo inédito para o Brasil. Isso foi de grande importância para a comunidade surda. “A nós, como pais, foi emocionante presenciar a integração entre os atletas dos 17 países, que consideramos até mais importante do que os próprios jogos, mesmo tendo a excelente classificação de quinto lugar”, relataram os pais da Beth, Sr. Eduardo e Sra. Ana Rosa Borges. Falaram-se também que o Brasil ganhou o respeito e admiração de outros países por ter a bandeira hasteada na Turquia, divulgando a determinação e competência da dupla.

A organização do evento foi elogiada pela dupla. “O Mundial na Turquia foi um sucesso absoluto!!! Uma equipe muito organizada. Cada grupo executava bem as suas responsabilidades. Claro que houve algumas falhas, mas falhas também fazem parte. Mas diante do grande sucesso as falhas se tornaram tão pequenas”, admirou-se a Carol para o site da CBDS.

A Carol ainda solicitou para a CBDS continuar lutando e valorizando o esporte de surdos, pois alertou que “é preciso treinar e investir muito, mas muito mesmo do vôlei de praia. Os jogadores [estrangeiros] são muito focados e competitivos”, onde vivenciou a sua experiência de que o Mundial foi inesquecível para sua vida pessoal e também sua vida esportiva. “A gente vivencia tantas emoções, stress e frustração”, observa-se.

A sua colega da modalidade, Beth, foi mais firme: “Se querem chegar o mais longe em realizar os seus sonhos, as suas metas, o importante é ter disciplina, com dedicação e muito treino, sem desistir nos momentos de desânimos, seguir em frente, que todos conseguem chegar onde quiser”, lembrando da frase famosa “Sou brasileiro e não desisto nunca!”.

“O engrandecimento foi o principal motivo para encarar esse longo desafio, passando por questões pessoais, éticas, profissionais e morais. Aprender para inserir o Brasil no mundo do vôlei de praia para surdos foi uma grande realização, como também uma honra”, orgulha-se o técnico da dupla, Edson Maranhão.

“Quero agradecer especialmente a meus pais, ao Hospital Português, a Secretária de Esporte de Pernambuco e ao treinador pelo apoio, sem esquecer os queridos torcedores, que acompanharam tudo com muito carinho e confiança em nossa dupla. Tudo isso foi observado pela internet, quando nos momentos livres, eu acessava a rede social, com muita ansiedade para repassar notícias e ver os recados, mesmo com algumas derrotas, mas todo mundo apoiava e vendo tudo isso me enchia de forças e motivação para continuar disputando pela melhor colocação”, concluiu a Beth para FDSP.

Filiada à
Site patrocinado